Compromissos

A condição básica para que uma sociedade possa ser dita “social” é que seus Membros assumam compromissos morais. Estes precisarão ser livremente abraçados, assumidos pelos mesmos, sob pena de deixarem de ser morais. A Tribo Social se estrutura sobre três tipos de compromissos: as Exigências, os Acordos e as Recomendações.

As Exigências

As Exigências consistem em condições básicas e estritas de pertencimento. Há duas exigências sociais básicas. A primeira é que cada Membro deverá respeitar e cuidar de seus pares. Um grande estímulo no sentido de assumirmos este compromisso é entendermos que, em contrapartida, receberemos o Amor Social e o respeito da parte dos demais Membros.

A segunda Exigência é o dever de honrar o nome da Tribo Social. O nome da Sociedade assumirá cada vez mais a característica de um sobrenome. Sentiremos honrados por pertencer a ela. Essa honra não acontece gratuitamente. Para que ela venha a existir, é preciso que tenha havido amor, valor e heroísmo. Ela é o resultado do empenho dos Membros em preservar valores importantes. Esse cuidado mantém elevado o nome da Sociedade. Por outro lado, se algum Membro o desonrar, este acontecimento afetará todos os demais. Nós não queremos isso e cuidaremos para que este fato não venha a ocorrer.

Os Acordos

Os Acordos também precisarão ser pensados e escolhidos pelos Membros em processos políticos e amadurecidos em vivências posteriores. A palavra acordo também contém implícita a exigência de liberdade. Os acordos possivelmente não serão tão básicos e não ensejarão condições exclusivas de pertencimento. Em princípio, não haverá sanções sérias para os casos de descumprimento. Por outro lado, o sentido da palavra acordo traduz a ideia de um desejo comum e de que seu cumprimento seja importante questão de honra. Para manter elevado o nível de compromisso, entendo ser necessário fazermos acordos que sejam realmente importantes que, tenham o caráter geral e que tenham sido suficientemente amadurecidos.

Um outro aspecto importante é que a palavra Acordo esboça um caráter plástico. É esta plasticidade que manterá a Sociedade viva, evitando que seja engessada e se torne um fóssil. Um acordo poderá então ser refeito, redirecionado, reconstruído e aprimorado, desde que, obedecendo aos critérios de liberdade e representatividade política. Ele é, portanto, mais relativo que aquele da palavra “regra”, palavra esta que contém um sentido absoluto.

As Recomendações

A terceira classe de compromissos sociais consiste nas Recomendações. As recomendações não ensejariam qualquer tipo de sanção para os casos de descumprimento. Elas nem mesmo serão questão de honra. Entretanto, elas apontam para bons resultados vivenciais, sociais e para a coerência de princípios e modos de pensar que caracterizam a Sociedade.

As Condições de Pertencimento

As Exigências, os Acordos e as Recomendações na Tribo Social são assunto sério. Em uma sociedade em que as pessoas se conheçam, acredito que não será difícil saber quando um ato foi contrário às Exigências, aos Acordos ou às Recomendações. Diante do compromisso básico: “respeite e cuide do seu par”, se alguém for iludido, lesado em seu direito de propriedade, caluniado, será difícil convencer os demais de que aquilo aconteceu por amor. Na grande sociedade, é mais fácil alguém convencer, mesmo um rígido juiz, de que há leis que amparam o ele fez. Na verdade, todas as atitudes, os atos e os comportamentos terão algum reflexo nas condições de pertencimento. Sendo assim, será preciso cuidar não só das Exigências, mas também dos Acordos e até mesmo das Recomendações.

Os Compromissos Morais comporão as condições de pertencimento. Sendo assim, os mesmos precisarão ser assumidos em solenidades específicas de iniciação. O descumprimento de algum Acordo por parte de algum sócio será objeto da atenção dos demais. As Recomendações serão observadas pelo próprio Membro. O descumprimento de uma Exigência, por seu turno, poderá vir a ensejar algum tipo de reprimenda, culminando, nos casos extremos, na exclusão do Membro.